Nesta quinta-feira (23), a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou um levantamento sobre depressão e outros distúrbios mentais, como é o caso dos transtornos de ansiedade. Os dados são alarmantes, e mostram que o Brasil é o país com mais incidência de depressão e de ansiedade em toda a América Latina.

Mais de 300 milhões de pessoas sofrem atualmente de depressão ao redor do mundo. O número é 18% maior do que há dez anos. A porcentagem da população mundial afetada chega atualmente a 4,4%.

Por aqui, o caso é ainda mais crítico: 5,8% dos brasileiros sofrem de depressão – sendo esta porcentagem maior do que a do Paraguai e de Cuba, 5,5% e 5,2%, respectivamente.

“A depressão é diferente de flutuações habituais de humor e respostas emocionais de curta duração aos desafios da vida cotidiana”, atenta-se a OMS em declaração. “Especialmente quando de longa duração e com intensidade moderada ou severa, a depressão pode se tornar um sério problema de saúde”.

Os dados da organização mostram ainda que a doença leva cerca de 800 mil pessoas ao suicídio todo ano – sendo uma das principais causas de morte para jovens entre 15 e 29 anos. E mais: as mulheres são as mais afetadas pelo distúrbio: 5,1% delas são vítimas da depressão. A porcentagem entre os homens é de 3,6%.

As consequências econômicas destas doenças envolvem a perda de 1 trilhão de dólares por ano no mundo, especula a OMS.

Veja também:

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!