Como você viu aqui no Superpride, Mariah Carey começou 2017 com dois pés esquerdos, graças ao desastroso show que ela fez na Times Square, em Nova York, na noite do dia 31. Muito chateada, a empresária da cantora, Stella Bulochnikov, deu uma entrevista ao site “Entertainment Weekly”, em que falou sobre os problemas técnicos que a artista enfrentou e como Mariah está lidando com situação após o incidente.

“Ela está ignorando tudo isso. Ela tem coisas mais importantes para fazer”, disse Bulochnikov, que também criticou a atitude dos produtores do show. “Nós chegamos na Times Square às 14:30. Eles não ficaram prontos para ela até às 15:20. Esperamos pelo diretor de palco. Fizemos um ensaio das 15:20 até às 15:50. Ela se sentou no palco com seus fones de ouvido e seu microfone para ter certeza que podia fazer a passagem de som. A coisa mais importante para ela era o som. O som estava cortando. Asseguraram a ela que o problema seria resolvido até a noite.”

De acordo com a empresária, não foi só isso que aconteceu. O problema persistiu até a hora do evento. “Faltavam quatro minutos para o show e Mariah seguia sem o retorno de som. Ela disse ‘não ouço nada em meus ouvidos, meus ouvidos estão mortos’. O produtor disse ‘vai funcionar quando você entrar ao vivo. E aí tudo começou a ficar caótico. Eles começaram a contagem regressiva para o show. Ela entrou ao vivo e não conseguia ouvir nada, os ouvidos estavam mortos, então ela tirou os fones de ouvido, na esperança de que pudesse ouvir a música, mas por conta do barulho, tudo o que ela ouve é um caos. Na terceira música, ela disse ‘foda-se, pra mim chega’.”

Stella acredita que armaram para a cantora. “Eles deveriam ter cortado para o comercial. Isso me dá a impressão de que eles queriam um momento que se tornasse viral a qualquer custo”, ela disse. “Eles nem pediram desculpa formalmente. Isso é nojento!.”

Veja também:

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!