A gente não sabe como amar mais a apresentadora Ellen DeGeneres! Depois de descobrirmos que ela cuida do pai homofóbico, que a expulsou de casa por ser lésbica quando ela era uma adolescente, a apresentadora acaba de tomar uma decisão, digamos, coerente.

Ellen vetou a participação da cantora gospel Kim Burrell após um comentário homofóbico da mesma. “Para aqueles que estão perguntando, Kim Burrell não participará do meu programa”, disse ela no Twitter.

Kim iria cantar junto a Pharrell Williams no talk show de Ellen a canção “I See a Victory”, do filme “Estrelas Além do Tempo”, recém-estreado nos Estados Unidos.

No entando, há alguns dias, caiu na rede um vídeo em que a intérprete evangélica faz comentários homofóbicos durante uma cerimônia da Igreja Internacional da Fraternidade do Amor e da Liberdade, em Houston, no Estado norte-americano do Texas.

No vídeo, Kim diz que homossexuais são pervertidos e que vão morrer por causa disso. Após protestos nas redes sociais, a cantora disse que não iria se “desculpar ou justificar”.

“Eu nunca disse que todos os gays vão para o inferno. Eu nunca disse LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais) … Eu disse ‘pecado’ (…) A todas as pessoas que lidam com um espírito homossexual, foi isso, eu os amo, Deus os ama, mas Deus odeia o pecado que existe em vocês e em mim. Tudo aquilo que é contra a natureza de Deus”, escreveu.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!