A regra popular é simples: pensar positivamente torna a vida melhor. Todo mundo sabe disso, mas poucos botam em pratica. E a ciência também está em busca desses resultados. Diversos pesquisadores do mundo tentam encontrar, por exemplo, relações entre a vida e a saúde do ser humano e aquilo que chamamos de “pensamento positivo”. Afinal, será que enxergar a vida em cor-de-rosa traz mesmo benefícios a alguém?

Otimismo afasta doenças cardíacas

Não é novidade que depressão, ansiedade, raiva e sentimentos similares estão relacionados a doenças cardíacas. Uma alta dose de stress, por exemplo, pode fazer o coração bater mais rapidamente e aumentar a pressão arterial, acelerando, assim, a possibilidade de um infarto.

Segundo o jornal Chicago Tribune, um estudo conduzido pelo Centro Médico da Universidade de Duke, nos EUA, constatou que o contrário também acontece, ou seja, emoções positivas podem tornar alguém mais saudável.

Para a pesquisa, foi monitorado um grupo de 2.618 pessoas ― homens e mulheres ― que passariam por uma angiografia, exame capaz de revelar como o sangue flui pelas artérias que nutrem o coração. Na ocasião, os voluntários responderam a uma pesquisa sobre o que esperavam do futuro e como estaria sua saúde. Passados 15 anos, o estudo concluiu que os voluntários com as melhores expectativas possuíam 24% a menos de chance de morrer por complicações cardíacas.

Outro estudo comprovou algo semelhante, mas desta vez com um grupo de homens que vivia em Boston. Os pesquisadores analisaram, durante 12 anos, a capacidade que os voluntários tinham de controlar emoções positivas e negativas. Os resultados mostrarm que, entre os que tinham mais autocontrole, apenas 6% sofreram um ataque cardíaco ou morreram por doenças cardiovasculares, contra 14% de vítimas entre os homens incapazes de controlar suas emoções.

Pessoas otimistas enxergam melhor

Parece clichê, mas é verdade. Segundo um estudo divulgado pela Universidade de Toronto, o humor de alguém altera, literalmente, a forma como a pessoa enxerga, modificando até mesmo funções do córtex visual, ou seja, a parte do cérebro responsável pelo processamento de informações visuais.

Para chegar a esse resultado, os pesquisadores exibiam para voluntários algumas imagens capazes de despertar diferentes humores. Enquanto isso, as atividades cerebrais deles eram analisadas em um exame de ressonância magnética. As figuras exibidas eram espécies de mosaicos formados por uma face humana no centro cercada de imagens menores e que faziam referência a locais (como uma casa, por exemplo). Para forçar as “cobaias” a olharem para o centro da imagem, uma tarefa era dada a elas: identificar se o rosto na folha era homem ou de mulher.

Com isso, foi constatado que pessoas de mau humor não enxergavam as imagens do plano de fundo, que cercavam a face. Entretanto, quando a mesma imagem era exibida e o humor do voluntário estava melhor, a pessoa reconhecia todos os detalhes em segundo plano da figura.

O chefe de pesquisa Taylor Schmitz declarou que o “bom humor aumenta, literalmente, o tamanho da janela pela qual enxergamos o mundo. A parte boa disso é que podemos ver tudo de uma perspectiva mais global e integrativa. Em contrapartida, isso também pode resultar em distrações em tarefas críticas que exigem mais concentração, como a operação de máquinas perigosas ou a análise do conteúdo de bagagens em aeroporto”.

É ou não é pra repensar o piloto automático do desânimo e negativismo que colocamos a nossa vida? Espero que você tenha um dia iluminado! <3

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!