De acordo com a sabedoria popular, raspar os pelos com lâmina de barbear tornam os pelos mais grossos. Entretanto, dermatologistas explicam que tudo não passa de aparência. É isso mesmo: os pelos são apenas aparentemente mais grossos.

A diferença é que quando a pessoa corta ou raspa o pelo, ela acaba tirando a parte mais fina, que é a ponta, o que faz com que ele fique com a parte mais grossa à vista. Simples assim!

Se a pessoa deixar o pelo crescer, a tendência é que ele fique mais fino com o tempo já que a ponta se afunila. Ele sai da raiz mais largo e vai afinando, a menos que a pessoa volte a raspá-lo. É o que acontece quando um homem deixa a barba crescer e, depois de um tempo, ela fica macia ao toque.

A espessura, a cor e o tipo do pelo –liso ou enrolado– são definidos por fatores genéticos. O método escolhido para a depilação não tem a capacidade de mudar o que foi determinado pela genética.

Cera quente

Os mais corajosos que optarem por depilação com cera podem obter uma aparência mais fina ao pelo porque o arranca pela raiz e ele cresce por inteiro, com a raiz mais grossa e a ponta mais fina. Mas, na verdade, a única diferença é o tempo que ele demora para aparecer. Como é arrancado pela raiz, o processo de crescimento é mais lento.

Há muito tempo, dúvidas sobre o crescimento do pelo chamam a atenção de cientistas. Um experimento norte-americano, publicado no Journal of Investigative Dermatology em 1978, levou cinco homens a depilarem uma das pernas e deixarem a outra sem depilar para saber se haveria alguma diferença no tempo de crescimento dos pelos depois de algum tempo.

Segundo o estudo, os cinco rasparam uma das pernas semanalmente durante vários meses e, ao final do experimento, não houve diferenças significativas entre os pelos das duas pernas, nem em relação à espessura nem em relação à quantidade de pelos.

Mas por que às vezes para de crescer?

Os dermatologistas explicam que, em alguns casos, os pelos arrancados pela raiz podem com o passar do tempo afinar ou pararem de crescer em razão do trauma sofrido pela epiderme durante o processo.

Arrancá-los pela raiz por um longo período de tempo leva a uma involução e atrofia, podendo fazê-los diminuir e demorar mais para crescer. É a ação no folículo capilar que explica o resultado eficiente da depilação a laser: “único que consegue mudar o diâmetro e até fazer com que eles não cresçam nunca mais.

A energia térmica do laser destrói o folículo ou retarda sua capacidade de produzir um novo fio. Para atingir a raiz, o laser é guiado pela melanina — pigmento responsável pela coloração — da haste do fio.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!