Quatro adolescentes foram apreendidos e são apontados como autores do homicídio de uma travesti de 14 anos, que foi encontrada morta dentro de uma represa em Novo Itacolomi, Apucarana (PR).

Segundo inquérito policial, os meninos de 17, dois de 16 e um de 15, foram capturados após investigações e depoimentos de testemunhas que afirmaram ter visto eles junto com a adolescente assassinada, que estava em processo de transição de gênero. Dois dos rapazes confessaram que mataram Luana Biersack, nome pelo qual era conhecida.

agbxxlv690ozb8tevp8zmu648dytolcgvpv7cwwzwy4g-lg-6008d22d

Os outros dois negaram o crime, mas disseram que presenciaram a morte da vítima. Eles ainda afirmaram que tentaram impedir e chamar a polícia, mas foram ameaçados. De acordo com a polícia, os adolescentes afirmaram que saíram juntos, foram até o lago onde beberam e usaram drogas. Em seguida eles mantiveram relação sexual com a vítima e depois a mataram.

A travesti de 14 anos foi assassinada com agressões e afogada, segundo os autores. Depois de deixaram a jovem desacordada, os adolescentes jogaram o corpo dela na represa. O grupo vai responder pelos crimes de homicídio e ocultação de cadáver.

Emocionada, a mãe da vítima, Marta Dias, disse que a filha é que ficou presa e nunca mais voltará, já que os assassinos um dia vão sair da cadeia.

O caixão da vítima precisou ser lacrado, devido ao estado em que o corpo estava. A polícia aponta que a motivação do homicídio tenha sido a homofobia. A travesti morta ficou quase 10 dias desaparecida, quando a família procurou a polícia que passou a investigar o caso.

1c002b3c-897b-4c50-8283-c4de105874ea-lg-d4089acf

travesti-desaparecida-lg-51a05f13-lg-2082c919

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!