Todo mundo lembra da apresentação de Madonna no Superbowl 2012, e por que a Rainha do Pop faz as coisas bem feitas. Ela nunca dá um ponto sem nó!

Obviamente, a apresentação mais marcante do evento esportivo na história foi a de Michael Jackson, em 1993. Cantando hinos de sua carreira, como “Black and White”, “Jam e Heal the World”, Michael fez o mundo inteiro voltar os olhos para a transmissão mais patriota da terra do Tio Sam. Seu show foi o mais visto no mundo na época e fez com que o evento SuperBowl criasse dimensões gigantescas desde de seu surgimento, em 1966.

De lá pra cá, muitos artistas de peso já se apresentaram no intervalo do jogo de futebol americano, como Britney Spears, Nsync, Janet Jackson, Destinys Child entre outros. Porém, a repercussão nunca foi superior, a ponto de apagar a chama que Michel deixou acesa há mais de uma década.

Passados 19 anos, os produtores do SuperBowl tiveram a ideia de convidar Madonna para assumir o intervalo do evento, tentando fazer com que o mundo outra vez voltasse os olhos para o evento. E ela deu conta do recado!

A apresentação da Rainha do pop foi idealizada e criada em cima de várias referências, inclusive a própria apresentação do Rei do pop.

Na apresentação de Michael, logo no inicio ele confunde a plateia através de telões e dublês ao redor do estádio. Em cada telão, aparecia um Michael o que fez o público entrar ao delírio e só depois ele surge no palco principal. Baseado nisso, Madonna surge no palco sendo carregada por “soldados romanos” coberta com asas douradas gigantes. A primeira coisa que se ouve é “What you looking at?” (O que vocês estão procurando?) de Vogue, música que ela escolheu para abrir a performance.

Diferente de Michael, que sempre usou o título de “Rei do Pop”, Madonna nunca se auto rotulou como rainha de nada até aquela apresentação. Mas já que todos a chamam de Rainha, ela deixou claro quem manda na porra toda e, para isso, usou brilhantemente referências de sua maior fonte de inspiração: o cinema. Madonna refez a mesma cena do filme “Cleópatra”, onde a Rainha vai à Roma ver Júlio Cezar. Para demonstrar seu poder, Cleópatra chegou sendo carregada por soldados romanos sentada em seu trono.

O interessante disto tudo é que Madonna usa as mangas do vestido de Cleópatra como referência também. E justamente as asas douradas que a Rainha do Egito usa, são as mesmas que cobrem a Rainha do Pop revelando-a depois. A roupa de Madonna na apresentação foi criada em cima do trono de Cleópatra. Cores, design, absolutamente tudo pra deixar claro que é a única que pertence ao reinado absoluto. Ela não está apenas sentada em seu trono, mas está vestida com ele.

Pronto. Madonna bate todos os recordes e cerca de 114 milhões de norte-americanos viram a transmissão do jogo. Em seguida veio Beyonce, em 2013, quebrando io recorde de Madonna. Dois anos mais tarde, Katy Perry bateu o recorde das duas. Porém, a performance de Madonna é insuperável por que foi a única capaz de fazer com que o mundo parasse outra vez para ver o Superbowl.

Segundo os produtores, os recordes atuais só vêm aumentando por causa de Madonna, que chamou a atenção para o evento. E não só do público, mas de grandes artistas que sonham em se “promover” no maior evento de futebol americano do mundo.

Veja a cena do filme Cleópatra e compare com o show de Madonna…

E a lendária apresentação de Michael Jackon em 93.

Neste ano a banda Coldplay assume o intervalo e parece que Beyonce fara uma apresentação “surpresa” junto com eles. O SuperBowl será na cidade de São Francisco e comemorara seus 50 anos.

 

 

 

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!