Acredite se quiser, mas um tribunal da Arábia Saudita condenou um homem gay a três anos de prisão e 450 chibatadas, por promover “contatos homossexuais” no Twitter. O caso aconteceu na semana passada, mas só agora começou a circular pelo mundo.

O rapaz, de 24 anos, foi preso na cidade saudita de Medina, depois de publicar algumas mensagens no microblog dizendo que estava procurando homens gays para manter relações sexuais.

Lá na Arábia Saudita, existe o Al Watan, uma Comissão para a Promoção da Virtude e Prevenção do Vício, mais conhecida como a polícia religiosa local.

Os “policias” receberam um alerta sobre os tweets e conseguiram prender o jovem com a ajuda de um agente disfarçado. Pra você ter uma ideia, o celular do jovem teve seu sigilo quebrado e foram encontradas várias mensagens que provariam sua conduta “imoral” e imagens “indecentes”.

O caso foi encaminhado à promotoria pública e, durante o julgamento, o promotor pediu uma punição severa e o confisco do telefone celular do jovem sob a acusação de promover a devassidão.

Depois de admitir ter usado o Twitter para entrar em contato outros homossexuais, o tribunal decidiu que as 450 chicotadas seriam administradas ao longo de 15 sessões.

Não é fácil ser gay na Arábia Saudita. Lá, existe a Sharia, uma lei religiosa islâmica, que condena veementemente a homossexualidade. Além das chibatadas, nós poderíamos ser punidos com multas, apedrejamento, prisão perpétua e pena de morte.

Encontrou algum erro no post? Fale pra gente!