Água de Coco, FH, Triton, Yamamoto, Neon e João Pimenta Glorificam o Terceiro Dia de SPFW

Reportar erro

21 de março de 2013 às 12:49

 

O terceiro dia de São Paulo Fashion Week teve aproveitamento total com os desfiles belíssimos e surpreendentes apresentados pelos estilistas.

Liana Thomaz trouxe uma moda praia essencialmente brasileira na Água de Coco. Sendo a moda praia nosso carro chefe, Liana mostrou que a sofisticação, a modelagem diferenciada e a alta tecnologia nos fios e nas estampas é sim extremamente bem utilizável no dia-a-dia. E o melhor, pode molhar! Risos.

Fernanda Yamamoto decidiu trazer para o guarda roupa todas os utensílios domésticos. Desde tapetes, cortinas de banheiro, almofadas, tudo entrou no desfile. O trabalho impecável dos tecidos trouxe como resultado uma coleção coesa, precisa e cheia de peças usáveis. Algumas peças trouxeram centenas de flores pregadas uma a uma nas peças.

Fause Haten na sua FH saiu do padrão modelo/anda/pit/volta/sai e mostrou sua coleção de vestidos de festa apresentados em bonecos de tamanho reduzido. Ao final do desfile, abriram-se as portas do teatro e os vestidos em tamanho real estavam dispostos cada um com suas bonecas. O desfile lembra um pouco da forma como eram apresentadas as peças no meio do século passado, quando os costureiros faziam amostras em bonecos menores e apenas depois reproduziam com suas devidas proporções.

A Triton desconstruiu a alfaiataria e trouxe um streetwear super bacana. A diretora criativa da marca, Karen Fuke, resolveu investir em tons vibrantes e tie-dye de folhas de maconha.

Mas o grande estrondo do dia foram os dois próximos desfiles. A Neon de Dudu Bertholini e Rita Comparato celebrava os 10 anos de existência da marca e reafirmou a identidade construída durante esses anos todos. Dudu e Rita mostraram uma Índia com outros olhos, apostando em cores vibrantes, grandes estampas étnicas. A mulher Neon vem elegante, irreverente e não tem medo de se expressar através das roupas. Quanto às silhuetas, Dudu e Rita trazem peças que vão desde vestidos sequinhos e calças justas a caftãs e pantalonas amplas. A linha praia que hoje não é o carro chefe mas está presente na coleção cresceu e apareceu assimétrica, com sobreposições de maiôs em cores como amarelo, preto e branco. Um esbanjo de sensualidade.

O único desfile exclusivamente masculino, João Pimenta foi espetacular ao mostrar sua alfaiataria um pouco menos conceitual, mais comercial. João brincou com as proporções das peças. Ora a calça é mais curta, ora o shorts é mais amplo, depois o paletó é mais comprido ou mais arredondado. Bela combinação com o denim e ternos com colas de smokings. Outro detalhe foram as estampas lembrando pinturas corporais indígenas. Até o azul marinho não ficou "chato" nessa coleção, com o perdão dos gerentes de banco. Os cabelos com um ar Robert Pattinson dão a sensação de estarmos vendo filmes dos anos 1960 com jovens motoqueiros e cabelos ao vento.

Frio na barriga para o que vai vir hoje. Abaixo, fotos dos desfiles.

Água de Coco por Liana Thomaz

Fernanda Yamamoto

FH por Fause Haten

Triton

Neon

João Pimenta

Deixe seu comentário